Saltar para o corpo principal (tecla de atalho: 1)

História

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) está em funcionamento desde 2001. Porém, o concurso de ideias, intenções e vontades que levaram à sua criação é bem mais recuado.
Entre 1993 e 1994, o Ministério da Educação revelou a intenção de, até ao final daquela década, fechar o ciclo de expansão da rede do ensino superior politécnico estatal. Começava, então, o labor de vários institutos politécnicos do país, no sentido de apurar a viabilidade da abertura de novos pólos.
Neste contexto, o Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) considerava, em 1994, a hipótese de criação de um pólo na zona da Beira Serra. Para avaliar a solidez prática do projecto, encomendou ao Instituto de Estudos Regionais e Urbanos da Universidade de Coimbra (IERU) um estudo com o objectivo de “procurar avaliar a previsibilidade de êxito da eventual localização do Pólo Beira-Serra do Instituto Politécnico de Coimbra no concelho de Oliveira do Hospital”. Pressupondo a criação de pelo menos dois cursos de licenciatura – um ligado às tecnologias e outro à gestão – o estudo do IERU, concluído em 1995, apresentava resultados animadores: “estando garantida a qualidade dos cursos a ministrar, a nova escola poderá atrair, na região envolvente, um nível de procura mais do que suficiente para a justificar”.
Apoiado no resultado do estudo e na vasta experiência dos seus pólos de tecnologias e gestão, o IPC apresentou ao Ministério da Educação, na segunda metade da década de 90, a proposta de criação da ESTGOH, cuja aprovação, em 1999, conduziu ao aparecimento da Escola. As actividades escolares iniciaram-se no ano lectivo de 2001/2002, em instalações provisórias cedidas pelo Município de Oliveira do Hospital, com dois cursos de licenciatura: “Administração e Finanças” e “Engenharia do Território e do Ambiente”. No ano lectivo de 2002/2003, a par da alteração curricular e de denominação deste último curso para “Engenharia Civil e do Ambiente”, a ESTGOH abriu mais uma licenciatura: Engenharia de Computadores e de Sistemas Informáticos.
Durante o ano lectivo de 2003/2004, a ESTGOH preparou intensamente a abertura de uma nova licenciatura em Administração e Marketing, procurando responder a uma carência de formação nesta área. Com o acolhimento da proposta apresentada, iniciou-se no ano lectivo de 2004/2005 o primeiro ano da licenciatura em Administração e Marketing, aumentando para quatro o número de cursos de licenciatura na Escola.
A busca de novas ofertas educativas pela ESTGOH continuou e no ano de 2006, este estabelecimento começou a leccionar o seu primeiro Curso de Especialização Tecnológica (CET), em Telecomunicação e Redes. O sucesso desta primeira experiência levou a uma expansão da oferta educativa, neste nível. Já em 2007, entraram em funcionamento os CET em Qualidade Ambiental (em pareceria com a Escola Profissional de Santa Comba Dão), Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos (em funcionamento na ESTGOH) e Condução de Obra (em pareceria com a Escola Profissional de Santa Comba Dão e a Escola Profissional da Serra da Estrela).
O ano de 2007 marca também a principal viragem e, talvez, o maior desafio da Escola desde a sua criação: a adequação de todos os seus cursos bietápicos ao modelo de ensino e organização decorrente do processo de Bolonha. As suas quatro licenciaturas – agora designadas “Engenharia Civil” e “Engenharia Informática”, mantendo-se as anteriores designações “Administração e Finanças” e “Administração e Marketing” – encontram-se integralmente adaptadas ao novo modelo de ensino. Toda a organização escolar sofreu alterações de monta. Os principais regulamentos foram alterados e os docentes prepararam novas formas de avaliação, compatíveis com o espírito de trabalho do modelo de Bolonha, onde a participação e a cumplicidade do aluno na formação dos seus próprios conhecimentos ocupam um lugar de destaque.
Com alunos licenciados no mercado de trabalho desde 2006, a ESTGOH recorda com orgulho o muito trabalho feito nos curtos anos da sua existência e encara com confiança o futuro que se avizinha, enquanto pólo de conhecimento de implantação regional, que não esquece, e vocação nacional, que sempre assumiu.

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) está em funcionamento desde 2001. Porém, o concurso de ideias, intenções e vontades que levaram à sua criação é bem mais recuado.

Entre 1993 e 1994, o Ministério da Educação revelou a intenção de, até ao final daquela década, fechar o ciclo de expansão da rede do ensino superior politécnico estatal. Começava, então, o labor de vários institutos politécnicos do país, no sentido de apurar a viabilidade da abertura de novos pólos.

Neste contexto, o Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) considerava, em 1994, a hipótese de criação de um pólo na zona da Beira Serra. Para avaliar a solidez prática do projeto, encomendou ao Instituto de Estudos Regionais e Urbanos da Universidade de Coimbra (IERU) um estudo com o objetivo de “procurar avaliar a previsibilidade de êxito da eventual localização do Pólo Beira-Serra do Instituto Politécnico de Coimbra no concelho de Oliveira do Hospital”. Pressupondo a criação de pelo menos dois cursos de licenciatura – um ligado às tecnologias e outro à gestão – o estudo do IERU, concluído em 1995, apresentava resultados animadores: “estando garantida a qualidade dos cursos a ministrar, a nova escola poderá atrair, na região envolvente, um nível de procura mais do que suficiente para a justificar”.

Apoiado no resultado do estudo e na vasta experiência dos seus pólos de tecnologias e gestão, o IPC apresentou ao Ministério da Educação, na segunda metade da década de 90, a proposta de criação da ESTGOH, cuja aprovação, em 1999, conduziu ao aparecimento da Escola. As atividades escolares iniciaram-se no ano lectivo de 2001/2002, em instalações provisórias cedidas pelo Município de Oliveira do Hospital, com dois cursos de licenciatura: “Administração e Finanças” e “Engenharia do Território e do Ambiente”. No ano lectivo de 2002/2003, a par da alteração curricular e de denominação deste último curso para “Engenharia Civil e do Ambiente”, a ESTGOH abriu mais uma licenciatura: Engenharia de Computadores e de Sistemas Informáticos.

Durante o ano lectivo de 2003/2004, a ESTGOH preparou intensamente a abertura de uma nova licenciatura em Administração e Marketing, procurando responder a uma carência de formação nesta área. Com o acolhimento da proposta apresentada, iniciou-se no ano lectivo de 2004/2005 o primeiro ano da licenciatura em Administração e Marketing, aumentando para quatro o número de cursos de licenciatura na Escola.

A busca de novas ofertas educativas pela ESTGOH continuou e no ano de 2006, este estabelecimento começou a locionar o seu primeiro Curso de Especialização Tecnológica (CET), em Telecomunicação e Redes. O sucesso desta primeira experiência levou a uma expansão da oferta educativa, neste nível. Já em 2007, entraram em funcionamento os CET em Qualidade Ambiental (em pareceria com a Escola Profissional de Santa Comba Dão), Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos (em funcionamento na ESTGOH) e Condução de Obra (em pareceria com a Escola Profissional de Santa Comba Dão e a Escola Profissional da Serra da Estrela).

O ano de 2007 marca também a principal viragem e, talvez, o maior desafio da Escola desde a sua criação: a adequação de todos os seus cursos bietápicos ao modelo de ensino e organização decorrente do processo de Bolonha. As suas quatro licenciaturas – designadas por “Engenharia Civil” e “Engenharia Informática”, mantendo-se as anteriores designações “Administração e Finanças” e “Administração e Marketing” – encontram-se integralmente adaptadas ao novo modelo de ensino. Toda a organização escolar sofreu alterações de monta. Os principais regulamentos foram alterados e os docentes prepararam novas formas de avaliação, compatíveis com o espírito de trabalho do modelo de Bolonha, onde a participação e a cumplicidade do aluno na formação dos seus próprios conhecimentos ocupam um lugar de destaque.

Ate à data, a ESTGOH foi sofrendo alterações na sua oferta formativa. Em 2009, abriu a licenciatura de Gestão Integrada em Qualidade, Ambiente e Segurança, contudo, em 2012 a licenciatura deixou de ter vagas disponíveis para futuros alunos. A licenciatura de Administração e Marketing, acreditada até 2019, também conta com zero vagas aquando das candidaturas de acesso ao ensino superior. Em 2013, com objetivo de aumentar a oferta formativa e potenciar o desenvolvimento da região, a ESTGOH abriu uma nova licenciatura designada por licenciatura em Desenvolvimento Regional e Ordenamento do Território.

No ano letivo 2014/2015 a licenciatura em Administração e Finanças passou a designar-se por licenciatura em Contabilidade e Administração.

Em 2015/2016 os CET´s deram lugar aos CTSP (Cursos Técnicos Superiores Profissionais) e conferem o Grau V de acordo com o Quadro Nacional de Qualificações (QNQ). Os CTSP  têm uma duração de dois anos e incluem estágio.

Posto isto, o ano letivo de 2015/2016 começou com três licenciaturas em funcionamento e cinco CTeSP´s.

As licenciaturas, neste momento em funcionamento, são: Licenciatura em Contabilidade e Administração; Licenciatura em Engenharia Informática; e Licenciatura em Desenvolvimento Regional e Ordenamento Território. Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais em funcionamento são: Gestão Comercial e de Marketing; Gestão de Pequenas e Médias Empresas; Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança; e Redes e Sistemas Informáticos.

Com alunos licenciados no mercado de trabalho desde 2006, a ESTGOH recorda com orgulho o muito trabalho feito nos curtos anos da sua existência e encara com confiança o futuro que se avizinha, enquanto pólo de conhecimento de implantação regional, que não esquece, e vocação nacional, que sempre assumiu.

Por fim, no ano letivo de 2016/2017 a ESTGOH aguarda uma nova licenciatura e um novo mestrado, designados por licenciatura em Gestão da Bioindústria e Mestrado em Gestão Negócios.

Cisco Networking Academy imagem usada para separar Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Autoridade para as Condições do Trabalho imagem usada para separar Biblioteca do Conhecimento Online Eduroam